O que a Bentley está a preparar para o centenário

29 Oktober 2018 - auto.monitor

O que a Bentley está a preparar para o centenário

O centenário da Bentley será festejado em julho de 2019, mas as comemorações começam já em Janeiro: para assinalar a efeméride, o próximo ano será marcado pela “Centenary Edition”, constituída por unidades com acabamentos de colecionador.

Todas as marcas são um pouco o resultado da sua época. Mas poucas haverá que tenham conseguido manter o seu ADN histórico de forma tão exímia quanto a Bentley. Passados quase 100 anos, mudaram os donos, evoluíram as vontades, mas preservam-se os valores, a estética e o gosto que, nos anos 20 do século passado, surpreenderam pela diferenciação e elevaram a marca à categoria de mito. É essa aura que a casa de Crewe se prepara para celebrar em 2019. Mais do que um "soprar de velas" para inglês ver, esta é uma celebração da persistência: ao contrário de outras marcas de luxo (e foram tantas!), a Bentley mostra que os diamantes podem mesmo ser eternos.

As celebrações de Julho ainda estão no "segredo dos deuses", mas a Bentley  já garantiu um conjunto de iniciativas do centenário. Um delas começa já em Janeiro e dura todo o ano, com a "Centenary Specification" que irá marcar as unidades produzidas em 2019 e que fará delas, naturalmente, objetos de coleção.

No exterior, a decoração especial "1919-2019" estará presente em badges exclusivos na dianteira e traseira, bem como nos centros das rodas e estribos específicos. No interior, os motivos são repetidos no centro do volante, chave e seletor da caixa de velocidades. Uma iluminação especial foi igualmente desenvolvida, a par de estofos que se destacam por logos nos encostos de cabeça e acabamentos únicos.

A Bentley desenvolveu ainda uma cor especial para o logotipo destas unidades: denominada "Centenary Gold", inspira-se nos acabamentos metálicos de modelos vintage como os EXP 2 de 1919 ou o "Birkin" Blower de 1929.

Um século extraordinário
Nascido em 1888, W.O. Bentley foi a combinação perfeita para dar origem a uma marca de automóveis, uma vez que aliava a extraordinária paixão pela engenharia ao sentido de gosto e de elegância que acabariam por marcar a Bentley desde os primeiros dias.

O sentido de oportunidade também deu uma ajuda: os anos 20 encontraram uma Europa que acabava de recuperar da primeira grande guerra e que explodia tanto em excessos como em criatividade. O velho continente entrava nos "anos loucos", ao som do Jazz e do Charleston e com o sabor do champanhe a fluir abundantemente... tal como o dinheiro. Em Londres, Walter Owen Bentley acabara de fundar, em 1919, uma marca de automóveis, perseguindo o sonho de construir "um carro bom, rápido e o melhor da sua classe"... Isto porque achava os carros da altura "perigosos, rudimentares e incapazes de satisfazer um gentleman driver".

Engenheiro de formação e com uma curiosidade inata por tudo o que fosse mecânico, W.O. trouxe o seu espírito inovador para os carros com o seu nome. Durante a sua comissão na Royal Naval Air Corps, Bentley tinha-se notabilizado ao utilizar o alumínio em motores de aviação, uma estreia bem recebida numa altura em que a Europa se preparava para a Primeira Grande Guerra. Mas, depois do conflito, os tempos mudaram: era a hora de passar rapidamente este know-how para os automóveis de topo.

Isso foi precioso na fiabilidade dos modelos, não só na utilização quotidiana, como na competição, onde conquistaria um palmarés histórico: W.O sabia que o alumínio permitia melhores condições de arrefecimento e, acima de tudo, uma drástica redução de peso, pelo que os Bentley se tornaram-se os primeiros carros da história a usarem pistons naquele material. Dono de uma personalidade persistente, conseguiu desenvolver uma liga resistente às forças do motor e às elevadas temperaturas. Outros tentaram e falharam, pelo que continuaram a usar pistons em ferro fundido ou aço, mais pesados e muito menos eficientes.

Os modelos Bentley do anos 20 tornaram-se rapidamente dos mais distintos da sua era, ao mesmo tempo que W.O. se apaixonava cada vez mais pelo desenvolvimento de carros para competição, alcançando vitórias míticas em Brooklands, Indianapolis e na Ilha de Man. E, claro, os mais famosos de todos: as cinco vitórias dos "Bentley Boys" em Le Mans.

As palavras de W.O. são sintomáticas do valor histórico da Bentley e da sua marca inigualável na indústria automóvel: "Penso que não haverá muitas companhias que tenham conseguido construir em tão pouco tempo uma fonte tão rica de lendas, mito e história. A marca atraiu o gosto do público e acrescentou um toque de cor, glamour e emoção às suas vidas".