Alfa Romeo. Conhece as origens da icónica designação GTAm?

1 Février 2021 - turbo

Alfa Romeo. Conhece as origens da icónica designação GTAm?

Conhece as origens da icónica designação GTAm, que evoca os automóveis desportivos mais emblemáticos da Alfa Romeo?

Mostramos-lhe o vídeo que está na base do nascimento dos novos Giulia GTA e GTAm, os quais procuram ressuscitar o espírito do clássico modelo da década de '60, que tantas felicidades proporcionou à histórica Casa de Arese.

Os modelos GTA e GTAm foram lançados pela Alfa Romeo no passado mês de março e tiveram uma receção entusiástica por parte dos fãs da marca italiana.

Com potência para "dar e vender" e medidas de otimização de peso, passou a ser uma das novas referências da Casa de Arese. Todavia, para aqueles que ainda não eram vivos na década de '60, o nome pode causar alguma estranheza.

Quer a designação Giulia, quer o GTA, fazem parte do espólio glorioso da Alfa Romeo e deixam indicações claras quanto à sua recuperação, pela marca italiana, para o seu novo desportivo.

Um novo vídeo publicado no canal Youtube pela ISSMI dá a conhecer alguns pormenores acerca do passado deste modelo.

Nascido após a Segunda Guerra Mundial
Tudo começa após a Segunda Guerra Mundial, numa altura em que a Europa se debatia com a escassez de combustíveis. Como muitas outras marcas, a Alfa Romeo fabricava automóveis grandes e luxuosos, mas as vendas eram reduzidas.

A Alfa Romeo procurou, então, desenvolver um automóvel acessível para os consumidores e começou s trabalhar num pequeno automóvel que evocasse o seu passado brilhante em termos de engenharia e competição.

Assim nasceu o Giulia. Embora os automóveis fossem mais pequenos, os motores eram tecnologicamente avançados para aquela altura, graças à sua construção em alumínio, árvores de games duplas e câmaras de combustão hemisféricas.

Materiais "exóticos"
Na década de '60 surgia o Giulia GT. Embora do seu sucessor tivesse alcançado um elevado sucesso na competição, a equipa não era de fábrica. Em 1963, a Alfa Romeo decidiu que era altura de voltar às pistas e comprou a Autodelta.

Os resultados não se fizeram esperar e a marca italiana passou a ser dominante. A Autodelta acabou por desenvolver o Giulia GTA. O "A" significa "allegrito" (leve), referência para o seu baixo peso.

A Alfa Romeo conseguiu retirar 227 quilos aos 1043 quilos do automóvel, utilizando materiais "exóticos" como alumínio, janelas em plástico, que eram a tecnologia mais recente da altura.

O resultado traduziu-se num automóvel de touring que conseguia rivalizar com o Lotus Cortina, um carro bastante alterado em relação ao original e conduzido por alguns dos melhores pilotos de sempre, como, por exemplo, Jim Clark.

O novo Giulia
E o moderno Giulia está à altura do seu icónico antecessor. Na verdade, também utiliza os materiais mais "exóticos" da atualidade, destacando-se a fibra de carbono.

A Alfa Romeo também reduziu a espessura do pára-brisas e no caso do GTAm retirou os bancos traseiros. Tudo isto contribuiu para reduzir o peso em 227 quilos.

A Alfa Romeo também recorreu à sua equipa de competição, a Sauber, para ajudar a tornar melhorar as prestações do GTA e do GTAm. E com mais 35 cv, o resultado é deveras interessante.