Opel alinha no maior rali para automóveis clássicos da Alemanha

il y a 6 mois - 28 Juillet 2022, turbo
Opel Kadett Rallye
Opel Kadett Rallye
A Opel Classic vai alinhar no maior rali para automóveis clássicos da Alemanha, com uma extensão de 2252 quilómetros, e o campeão do mundo de ralis Walter Röhrl vai conduzir os Opel Commodore GS/E e Ascona 400.

Entre 8 e 13 de agosto realiza-se o Olympia Rally ’72 Revival, que terá um percurso total de 2252 quilómetros entre Kiel, no norte da Alemanha, e Munique, no sul, e será disputado ao longo de seis etapas diárias. 

A prova conta já com 197 equipas de nove países e um dos inscritos é o bicampeão do mundo de ralis Walter Röhrl, cuja carreira se iniciou há exatamente 50 anos no Rali Olympia original.

O piloto alemão descreve o Rali Olympia de 1972 como o rali do século. “Depois disto, nada foi igual ao que era antes,” afirm, já que a seguir assinou o seu primeiro contrato com a equipa de fábrica da Opel. 

Sob a orientação do preparador da Opel, Günter Irmscher, preparei-me para o meu primeiro Rali de Monte Carlo e para uma emocionante temporada de 1973 com o meu novo navegador Jochen Berger”.

O piloto bávaro ganhou o Campeonato da Europa de Ralis em 1974 num Opel Ascona A oficial e o título de campeão do mundo de pilotos (pela segunda vez) em 1982 com o Ascona 400. 

Bicampeão ao volante
No dia 11 de agosto, Walter Röhrl irá levar um Commodore GS/Eda Opel Classic de Colónia para Pferdsfeld. Foi num automóvel como este que Röhrl e Berger fizeram a sua estreia com a Irmscher/Opel no Rali de Monte Carlo em 1973. 

Walter Röhrl irá depois percorrer a segunda etapa de Pferdsfeld num Opel Ascona 400 – um automóvel com o qual celebrou numerosos sucessos, sobretudo a vitória no Rali de Monte Carlo em 1982. O destino do dia é o Speyer “Technik Museum”, casa da maior exposição espacial da Europa. 

Para além dos clássicos da Opel conduzidos por Walter Röhrl, um Opel Kadett B especial será pilotado no Olympia Rally ’72 Revival por Hermann Tomczyk, presidente da ADAC sport e pelo veterano do desporto automóvel, Günther Holzer, que irão partilhar o Rallye Kadett que foi conduzido pelos suecos Anders Kulläng e Bruno Berglund na década de 1970. 

Olympia 1100 SR
Como a evocação do Rali Olympia não seria o mesmo sem o modelo da Opel com o mesmo nome foi inscrito um Olympia 1100 SR de 1967, equipado com motor de 60 cv. 

O Olympia 1900, mais potente, podia atingir uma velocidade máxima de 170 km/h, território exclusivo de veículos desportivos dessa altura.

Estamos entusiasmados por podermos contribuir com estas preciosidades para este grande ‘revival’ através dos nossos modelos clássicos da Opel, tais como o Rallye Kadett de 1971 e o Commodore GS/E Coupé. E, claro, o Opel Olympia também desempenhará um papel à altura, ao igualar o nome do rali”, afirma  Harald Hamprecht, Vice-Presidente da Opel.

O veículo zero do Olympia Rally ’72 Revival vai ser o Opel Astra Híbrido Plug-In, que desenvolve uma potência de 180 cv e 360 Nm de binário, permitindo percorrer até 60 quilómetros em modo elétrico.

Soutenons l'Ukraine