Soam os alarmes. Shelby 427 Cobra de Carroll Shelby vai a leilão

31 December 2020 - turbo

Soam os alarmes. Shelby 427 Cobra de Carroll Shelby vai a leilão

Nome incontornável na indústria automóvel norte-americana, Carroll Shelby foi não apenas o homem que, em colaboração com a Ford,

conseguiu humilhar a Ferrari nas 24 Horas de Le Mans, mas também o criador de modelos icónicos como o AC Cobra ou o Mustang. Sendo que o seu não menos famoso Shelby 427 Cobra vai agora a leilão!

O roadster, com o número de série CSX3178 e que pertenceu a Carroll Shelby desde que saiu da linha de montagem, em Março de 1966, manteve-se na posse do norte-americano até à data da sua morte, em 2012. Continuando na família até 2016.

Ainda durante o período em que esteve às ordens de Shelby, o carro viu a sua cor alterada, para Azul Guardsman, ao mesmo tempo que passou a ostentar metalizados em dourado, além de uma caixa automática.

No ano da morte do americano, este Cobra voltou a mudar de cor, para Vermelho. Tonalidade que, no entanto, perdeu, para voltar a ostentar o Cinza Charcoal original, assim como a transmissão manual de quatro velocidades com que saiu da fábrica, aquando da sua venda, em 2016.

Recorde-se que o modelo 427 Cobra foi concebido por Carroll Shelby com o intuito declarado de criar uma versão ainda mais desportiva e competitiva nas corridas, do modelo 289.

Os melhoramentos passaram, igualmente, pelo chassis tubular, que se tornou mais rijo, eixos mais largos, e novos ajustes na suspensão. Tudo isto, para conseguir suportar um quatro cilindros com dois carburadores, a debitar qualquer coisa como 430 cv de potência.

Mantido em excelentes condições, o Shelby 427 Cobra que foi o carro pessoal de Carroll Shelby vai agora a leilão, pela mão da Mecum. Tudo apontando para que possa vir a rivalizar, em termos de valor, com o montante alcançado pelo primeiro Cobra fabricado. O qual, tendo passado igualmente pelas mãos de Shelby, acabou leiloado em 2016, arrematado por 13,75 milhões de dólares,ou seja, qualquer coisa como 11,2 milhões de euros, à cotação atual.

Este valor manteve-se, de resto, como um recorde, no que a automóveis americanos leiloados diz respeito, até 2018. Altura em que um Duesenberg SSJ de 1935 foi leiloado por 22 milhões de dólares, pouco mais de 18 milhões de euros.